[wpdts-date-time]

[spt-posts-ticker]

Mulheres afegãs protestam contra proibição do Talibã de fechar salões de beleza

Mulheres afegãs protestam contra proibição do Talibã de fechar salões de beleza

Representação caligráfica do nome do líder supremo Hibatullah Akhundzada usada em sites do governo afegão

13 de julho de 2023

 

Mulheres afegãs proprietárias e que trabalham em salões de beleza se reuniram em Cabul durante um período de dois dias nesta semana para protestar contra uma decisão recente do Talibã de fechar seus negócios.

Afirmando que a mudança forçará suas famílias lideradas por mulheres à pobreza, os manifestantes apelaram ao líder talibã Hibatullah Akhundzada, que supostamente reside na província de Kandahar, o qual que evita aparecer em público e não se encontra com mulheres.

O decreto de Akhundzada de fechar todos os salões de beleza femininos dentro de um mês marca o mais recente de uma longa lista de políticas discriminatórias impostas por seu chamado Emirado Islâmico, que rendeu ao Afeganistão o notório título de “regime de apartheid de gênero” das Nações Unidas e grupos de direitos.

“Eles fecharam universidades, escolas, educação e empregos, e agora estão fechando este caminho para as mulheres também. Não sei o que os líderes do Emirado Islâmico querem de nós”, disse uma mulher ao TOLOnews, um canal de TV local.

“Duas famílias com crianças deficientes dependem do meu trabalho”, disse outra mulher.

Apesar dos apelos das mulheres que protestavam, a decisão de fechar os salões será implementada no devido tempo, disse Mohammad Sadiq Akif, porta-voz do ministério de aplicação da Sharia do Talibã, que emitiu a controversa ordem.

“Já demos razões econômicas e islâmicas”, disse Akif.

Fontes[editar | editar código-fonte]
 

Mulheres afegãs protestam contra proibição do Talibã de fechar salões de beleza


@zipcms | Social Content


Publicado

em

por

Tags: